GrupoMENTHOR
email contato@grupomenthor.com.brphone +55 (51)99335-1603
04
FEV
2018

A revolução no varejo será nas pessoas e não na tecnologia

Em recente pesquisa a consultoria Accenture ouviu ouviu mais de 1.200 CEOs e grandes executivos que trabalham com Inteligência Artificial. Além disso, foram ouvidos mais de 14 mil funcionários de diferentes gerações e diferentes níveis. A pesquisa cobriu 12 setores e 11 economias e teve o objetivo de identifica COMO preparar o ambiente de trabalho para a transformação digital.

O foco é a qualidade da equipe para suportar as mudanças e adaptar o negócio as novas tecnologias. Parece algo óbvio, mas não é no dia a dia das lojas.

As empresas se deixam encantar por tecnologias e marcas que vendem benefícios e não entregam nem 20% do esperado. Até poderiam entregar, porém não foi combinado com os russos o valor para chegar ao ponto que o cliente deverá desembolsar para alcançar os resultados esperados e vendidos pela empresa fornecedora.

Outro ponto vital é a liderança, ou seja, os donos dos varejos  precisam de fato exercer o seu papel de líder em todos os sentidos e fazer com que as áreas chave conversem e tenham sinergia. Se a empresa não tiver sinergia a mesma deve avaliar o que pode ser feito com as pessoas da equipe, parar, organizar e avançar novamente.

SINERGIA é quando todos sabem o seu papel dentro da organização e não tem problema em relação as críticas e contribuição dos colegas porque todos querem o sucesso da empresa e sabem claramente quais objetivos devem ser atingidos para isto.

Outro ponto importante é que algumas áreas precisam trabalharam praticamente fundidas para que saibam o que a VOZ DO CLIENTE vem das lojas físicas, virtuais (analytics, big data), concorrentes e tendências. Setores de COMPRAS/MARKETING/VENDAS são um exemplo que devem estar conectados e muito bem entrosados para fazer acertarem cada vez mais o foco nas tendências.

Seguem as 4 ações propostas pela Accenture para preparar os varejos a transformação digital.

1. Alinhe o quadro de trabalho ao novo modelo de negócio

2. Reconheça e foque no negócio

3. Organize para agilidade

4. Construa e adote um novo DNA de liderança

 

Fonte: http://www.portalnovarejo.com.br/2018/01/24/acoes-preparar-ambiente-trabalho-transformacao-digital/

10
DEZ
2017

O que fazer para ter sucesso no varejo em 2018

A famosa boa prática de BENCHMARKING, ou seja, o que fizeram as melhores empresas de varejo para conseguir sucesso nos últimos anos.

Consultores da Mckinsey pesquisaram a apontaram o que fizeram e o que será a estratégia das empresas varejistas de sucesso em 2018.

1º PROATIVIDADE E AÇÃO NO COMPRAS/REPOSIÇÃO/COMERCIAL/MARKETING

Não existe um setor de compras, reposição, comercial e marketing totalmente separados. Todos tem que andar juntos como um cordão umbilical focados em resultados! Os setores devem ser muito proativos e se retroalimentarem de informações sobre o que está ou venderá mais nos próximos meses.

Uma das capacidades dos vencedores é a de “garimpar”, ou seja, buscar mercados ou categorias que crescem acima da média. Das 30 empresas que mais cresceram no Brasil, descobrimos que 73% do resultado veio dessa alavanca. Já a expansão por meio de fusões e aquisições representou apenas 23% e via ganho de market share, ínfimos 4%.

Ações para executar esta estratégia:

  • Avaliar constantemente e analiticamente os itens que crescem acima do mercado e adicioná-los rapidamente ao portfólio
  • Revisar a alocação de espaço, privilegiando itens que crescem mais.
  • Buscar constantemente trazer novos itens ao portfólio.

Varejistas que foram mais rápidos em testar e dar maior espaço a categorias como cervejas especiais ou “sucos 100% da fruta” conseguiram avançar mais.

2º INCENTIVAR A COMPRA COM NEUROMARKETING

Utilizar formas de incentivar a compra através de iniciativas como ATACAREJO que além de ser um modelo comprovado de sucesso, tem um fator psicologico que fica na cabeça do consumidor: sempre vou achar alguma promoção indo na loja X.

3º EXPANDIR COM PLANEJAMENTO E CONSCIÊNCIA

Se for expandir é necessário um planejamento detalhado das cidades ou microrregiões que crescerão mais.

Mesmo em um Brasil que passou por uma recessão nos últimos dois anos, diversas microrregiões mostraram desenvolvimento. Posicionar-se antecipadamente nesses mercados é a chave para crescer em um cenário adverso.

Estas dicas são muito diretas e objetivas e tenho certeza que são realmente efetivas.

Junto com estas dicas é muito importante que a empresa tenha um sistema de gestão integrada ERP que atenda tanto os seus PDVs como a Retaguarda de forma completa e adequada as suas necessidades e porte. De nada adianta avançar sem ter a certeza que os controles e números para tomada de decisão estão coerentes ou então ter um sistema deficiente que é pauta semanal na empresa pelos problemas ou ainda ter um sistema caro que exige muitas pessoas na retaguarda para mantê-lo.

Os processos e sistemas de gestão ERP para o varejo devem ser obrigatoriamente ENXUTOS.

Referência: http://www.portalnovarejo.com.br/2017/11/27/isto-que-empresa-precisa-fazer-para-crescer-em-2018/